Curta nossa página no facebook

ESQUISTOSSOMOSE.

1. O que é? 

A esquistossomose é uma doença transmissível, parasitária, causada por vermes trematódeos do gênero Schistosoma. O parasita, além do homem, necessita da participação de caramujos de água doce para completar seu ciclo vital. Esses caramujos são do gênero Biomphalaria. No Brasil, somente três espécies são consideradas hospedeiros intermediários naturais da esquistossomose: B. glabrata, B. straminea e B. tenagophila. Na fase adulta, o parasita vive nos vasos sanguineos do intestino e fígado do hospedeiro definitivo, o homem.

2. Qual o microrganismo envolvido?

Parasita do ramo dos Platelmintos (vermes achatados), da classe trematódea, da família Schistosomatidae gênero schistosoma, denominado Schistosoma mansoni.

3. Quais os sintomas? 

 Na fase aguda pode apresentar febre, dor na cabeça, calafrios, suores, fraqueza, falta de apetite, dor muscular, tosse e diarréia. Em alguns casos o fígado e o baço podem inflamar e aumentar de tamanho. Na forma crônica a diarréia se torna mais constante, alternando-se com prisão de ventre, e pode aparecer sangue nas fezes. Além disso, o paciente pode sentir tonturas, dor na cabeça, sensação de plenitude gástrica, coceira no ânus, palpitações, impotência, emagrecimento e endurecimento do fígado, com aumento do seu volume. Nos casos mais graves, da fase crônica, o estado geral do paciente piora bastante, com emagrecimento, fraqueza acentuada e aumento do volume do abdômen, conhecido popularmente como barriga d’água.

4. Como se transmite?

Os ovos do verme são eliminados pelas fezes humanas. Em contato com a água, os ovos eclodem e liberam larvas, denominadas miracídios, que infectam os caramujos, hospedeiros intermediários, que vivem nas águas doces. Após quatro semanas as larvas abandonam  o caramujo na forma de cercárias e ficam livres nas águas naturais. O contato dos seres humanos com essas águas é a maneira pela qual é adquirida a doença.

5. Como tratar?

O tratamento para os casos simples é domiciliar, com medicamento de uso oral, à base de praziquantel ou oxamniquina. Os casos graves geralmente requerem internação hospitalar e tratamento cirúrgico.

6. Como se prevenir?


Não existem vacinas contra a esquistossomose.  A prevenção consiste em evitar o contato com águas onde existam os caramujos hospedeiros intermediários infectados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Saiba mais clicando aqui
Ocorreu um erro neste gadget

Leia mais!